Monday, October 05, 2009

5 de Outubro de 2009

Show Ney Matogrosso Inclassificaveis.

Pelas bandas de Campo Grande



O local, uma grande arena num parque indígena, cercada de rampas gramadas, onde se reuniriam 40 mil pessoas (segundo a tv local) mas eu deixo por 30 mil...

No calor daquela tarde de domingo, Ney sobe no palco as 17:30 pra checar o som e tudo mais que precisa ser revisto antes de um show deste porte...e quem chegou cedo pra pegar um bom lugar na platéia curtiu um show particular.(quem já viu sabe o que é).


"Boa tarde, vamos checar o som aqui...voces sabiam que eu estou encerrando este show? O show de hoje a noite, Inclassificaveis, não volta mais.São mais alguns e pronto."

Gritos da plateia, como se agradecessem a honra de ouvir a notícia vinda do próprio, boa ou ruim, era legítima.

Cantou, dançou e entendeu cada centímetro do espaço que o aguardava logo mais.
Tudo certo, checagem encerrada.
No camarim de portas abertas, o filho da terra, sem camisa, fica a vontade e fala de pescarias e assuntos locais.Como se jogasse conversa fora, depois do almoço, na varanda.

A banda se diverte (como sempre) e se concentra num outro camarim, se preparando para dar base a mais um INCLASSIFICAVEL momento da turnê.
Quando se tem uma platéia deste tamanho, a metamorfose parece ter incríveis rumos alternativos.
...e pronto, 19:10 as cortinas do INCLASSIFICAVEIS se abrem para um público enorme (um dos maiores que vi)...ao final de "O tempo não para", onde cabe apenas o "obrigado, boa noite", recebemos um "obrigado,boa noite Campo Grande"...privilégio, né.

O show segue e podemos ver um Ney a vontade...cantando para todas as idades, um mix de rostos numa variedade infinita de gente.(parece que ele gosta muito disso, dá pra sentir)

Pouco antes de "Cavaleiro de Aruanda", surge no céu uma lua cheia, branca, gigante....e ele:

- "olhem, a lua surgindo no céu..."

e 30 mil cabeças se viram para ver a lua.

"O lua Branca Leroeee" ...a música que fala da lua entra com mais força.
A luz branca do luar abençoava, e as mãos de Ney seguiam uma coreografia diferente, como se repassasse para todos o que a sua antiga companheira lua lhe dizia naquele momento.

Parecia que estava tudo combinado com o céu, para que esse momento fosse como foi. Mágico. (e devia estar combinado mesmo)

E assim seguiu, com Ney deslizando pelo palco e fazendo festa no quintal de casa.

"Pro dia nascer feliz, essa é a vida que eu quis".
Essa ultima frase dita com todas as letras, narrando uma vitória, constatando o que já sabemos:
Que toda essa trajetória, tudo o que foi, é e será, é uma escolha dele!!!
E é mesmo, pois é assim que ele quer. E nós tambem.


ps: quando voce ouvir que NEY vai cantar em Campo Grande, não perca.

http://www.youtube.com/watch?v=XB-2LhZJBOA

3 comments:

Cat said...

Amei teu texto sobre o show em CG. Eu ainda estou em estado de choque...fiquei na grama...e me arrependi.

comprei ingresso de 200 reais para vê-lo de pertinho... e no show gratuito me atrasei...snif...snif

Parabéns guri...grande escrita.

Cat said...

Carambaaaaaaaaaaa, agora q vi q tu trabalhas com o Ney...Nossa mãe!

ô privilégio heim?

Agora entendi da onde veio a inspiração para escrever sobre o show aqui em CG. Show de bola.

catcrisrodrigues@gmail.com

Henrique said...

15:00 horas e eu estava indo resolver uma problema numa máquina digital...passando em frente ao pinguin, Tia Neyde sentada, as usual, com um ombro pra frente e outro pra trás, vc sabe bem como...liguei várias vêzes em seu cel, mas os deuses não quiseram...fica pra próxima...
abr